Como é simples...
(Post curto e levemente "desabafatório")

Não costumo ser hipócrita, por isso, não gosto muito de julgar as pessoas. Mas me incomoda muito quando indivíduos e indivíduas se dividem em cinco e agem de dez maneiras diferentes conforme o local e a companhia.

Claro, convivemos com vários tipos de pessoas e ambientes (trabalho, amigos, relacionamentos, família...) e temos que nos adaptar a cada um deles. Agora, uma coisa é adaptação. Outra é agir de forma completamente diferente quando se está com amigos e sozinho(a).

Fico muito irritada quando percebo que certas pessoas não têm coragem de dizer o que realmente pensam e fazer o que realmente querem. Sempre fui bastante cuidadosa, mas percebo que a vida é curta demais para arrependimentos. Uma coisa é querer voltar atrás em função de alguma atitude errada, mas penso que é pior - bem pior - chegar daqui a alguns dias, semanas, meses ou anos pensando "por que não fiz aquilo?".

Como diz a minha amiga Bruninha, talvez eu esteja mesmo em outra vibe. Mas prefiro pensar um pouco diferente e dormir bem à noite do que deitar a cabeça no travesseiro e me arrepender de coisas que deixei de fazer ou dizer.
3 Responses
  1. Iara Says:

    A palavra é medo.
    Muita gente tem medo do que os outros pensarão, se va ser aceito. Entao pra cada situação, comporta-se diferente.


  2. Camila Says:

    falsidade,ou medo de ser quem realmente é?


  3. Pâmela Says:

    Será que essas pessoas sabem realmente quem são?


Postar um comentário

Comenta, vai!